(31) 4063-9493 | 3146-9493     [email protected]

    • (31) 99725-4404

Avaliação dos riscos para saúde

Por:Redator Analytics Brasil
Higiene Ocupacional

20

mar 2018

Para garantir a segurança do trabalhador e minimizar os riscos para a sua saúde e bem estar, é necessário uma avaliação detalhada de todo o ambiente de trabalho, e para tanto, o processo de avaliação de riscos pode ser descrito a partir das etapas abaixo:

1. Definir a extensão da avaliação

É preciso definir quais atividades ou tarefas serão avaliadas. Existem diversos tipos de riscos que podem acometer o ambiente de trabalho, dessa forma, também existirá um amplo grupo de avaliações possíveis, tais como ruído, vibração e produtos químicos, cada um com uma abordagem e estratégia própria. As avaliações de produtos químicos, tais como solventes industriais, podem ser planejadas de forma que se possa agrupar diversas substâncias em uma mesma avaliação, já que estas podem possuir procedimentos de coleta similares.

2. Coletar as informações

Para uma avaliação de riscos significativa, informações relevantes devem ser coletadas para auxílio na tomada de decisões. Veja uma sugestão de informações a serem levantadas:

  • Verifique a natureza da operação, se é contínuo/lote ou em ambiente interno/externo.
  • Atente-se para as substâncias utilizadas, para os agentes físicos e os fatores ergonômicos presentes ou gerados no processo.Um cuidado deve ser tomado para as substâncias com nomes comerciais, nesse caso deve-se levantar a sua composição com o fabricante.
  • Faça um levantamento da quantidade de produtos utilizados no processo.
  • No caso de misturas busque informações sobre a sua composição. É fundamental saber quais substâncias químicas estão presentes.
  • Deve-se atentar para a forma na qual as substâncias químicas se dispersam no ambiente, pois isso poderá influenciar a coleta das amostras.
  • Busque entender quais os efeitos dos diversos tipos de substâncias químicas no corpo.
  • Avalie quais tipos de trabalho são realizados na empresa (operação, manutenção, supervisão, laboratório).
  • Procure dados de avaliações anteriores para estimar a magnitude da exposição.
  • Verifique se há práticas operacionais de segurança e medidas preventivas efetivamente implantadas.

Para auxiliar nesta etapa a busca de informações pode ocorrer por meio de inventários de produtos e substâncias, FISPQ, documentação da ACGIH, site da NISOH e OSHA e etc.

3. Avaliar a exposição

Depois de coletar todas as informações, deve-se verificar com base no julgamento profissional se há ou não necessidade de realizar a avaliação ambiental. Caso seja necessário deve-se elaborar uma estratégia de amostragem adequada para cada tipo de substância e produto. Somente após esta etapa deve-se partir para a coleta das amostras. Essas avaliações devem ser conduzidas por uma pessoa competente, neste caso um higienista ocupacional. Veja como selecionar uma empresa de segurança do trabalho!

4. Registrar a avaliação

As avaliações de risco devem ser registradas por nome e data de execução.Uma sugestão é o uso da APR-HO. Elas são fundamentais para tomada de decisões dentro do local de trabalho e contribui para uma melhor a qualidade das avaliações.

6. Analisar a avaliação

As avaliações devem ser realizadas periodicamente e quando identificado algum desses fatores:

  • Quando houver mudanças significativas em:

-Substâncias/agentes envolvidos e/ou suas fontes.

– Nos processos ou métodos de trabalho.

– No volume ou taxa de produção de determinado setor ou até da empresa.

  • Resultados não esperados e comprometedores à saúde:

– Exposição de funcionários.

  • Casos de doença ocupacional.
  • Novas informações sobre o(s) risco(s) para a saúde de agentes químicos,físicos ou biológicos.

No caso de ausência de resultados adversos, o período de reavaliação dependerá da natureza dos riscos, das rotinas de trabalho e da probabilidade de ocorrência de mudanças. Sugere-se que as avaliações sejam realizadas com uma periodicidade de pelo menos 2 anos.

A Analytics Brasil faz uso das metodologias propostas pela NIOSH e OSHA, contando com ACREDITAÇÃO TOTAL DA AIHA (Associação Norte-Americana de Higiene Industrial) desde o ano de 1981. Além disso, os dados obtidos nos relatórios de nossas análises são comparáveis com os limites de tolerância da legislação brasileira e da ACGIH com o objetivo final de determinar se o local é seguro e está em conformidade, eliminando passivos trabalhistas e insalubridade associados com a exposição no local de trabalho.

 

Analytics Brasil: Higiene Ocupacional ao alcance de suas mãos.

 

Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário!

 

Fonte:https://www.ohlearning.com/Files/Student/KA02%20v2-0%2018Oct10%20Manual%20Do%20Aluno1.pdf


Compartilhe:

Av. Bernardo Monteiro, 971 - 10 andar, Funcionários - Belo Horizonte /MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

(31) 99725-4404

[email protected]