(31) 4063-9493 | 3146-9493     comercial@analyticsbrasil.com.br

    • (31) 99725-4404

Como escolher um bom laboratório?

Por:Analytics Brasil
Análises Químicas | Analytics Brasil

12

jan 2020

Quais são os critérios para escolher um bom laboratório de análises químicas? Neste artigo vamos falar sobre qualidade,  a parte técnica e pessoal. Saiba que a qualidade é muito importante na prestação de qualquer serviço, cria-se expectativas e os clientes esperam ser bem atendidos.

O artigo está imperdível, acompanhe!

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas lives sobre o que há de mais novo e mais moderno em Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo e convidados especiais. Aproveite e se inscreva para a nossa live da próxima semana, clique aqui e garanta a sua vaga!

Na parte laboratorial existem algumas certificações que comprovam a qualidade dos serviços. Como elas funcionam?  A qualidade é intangível, nos laboratórios é mais utilizado um padrão ISO para certificação de análises – a ISO 17025, e sua última versão é de 2017. Trata-se uma norma geral que estabelece os requisitos mínimos para um padrão de qualidade dentro do laboratório.

A ISO 17025 é uma norma geral, que diz quais são os requisitos mínimos para qualquer tipo de laboratório de ensaio ou calibração. Os procedimentos operacionais padrões, controle de qualidade de amostra, rastreabilidade das medições, e os requisitos mais gerais. 

Existem também os órgãos acreditadores. No Brasil o órgão acreditador da ISO 17025 é o INMETRO. Porém, na Higiene Ocupacional também existe a AIHA, que é como se fosse a nossa ABHO aqui no Brasil. A AIHA tem um setor só de acreditação de laboratórios e de análises, é uma entidade focada em Higiene Ocupacional, ela tem alguns requisitos a mais para fazer esse tipo de acreditação dos laboratórios, inclusive os auditores são americanos, dos Estados Unidos.

Mas como comprovar qualidade? 

A partir do Ensaio de Proficiência. Em que você contrata uma entidade que fornece amostras com concentrações conhecidas por eles, e você é responsável por analisar essas amostras. Ao analisar essas amostras você envia um laudo para a entidade, e são eles que vão falar quão perto ou quão longe você está do resultado. Qualidade do laboratório nada mais é do que provar a proficiência ao longo de vários anos. O ideal é unir uma certificação específica de sua área com o ensaio de proficiência de uma entidade reconhecida e renomada, além de ter um bom score.

Os Ensaios Interlaboratoriais

Os Ensaios Interlaboratoriais também podem ser considerados um ensaio de proficiência, em que ao invés de se contratar uma entidade que prepara as amostras, um grupo de laboratórios da mesma área contrata alguma agência ou um dos laboratórios fica responsável por fazer a rodada de amostras, que são distribuídas para cada um dos laboratórios que estão ali presentes.

Somente o organizador da rodada sabe as concentrações, às vezes quem prepara também não participa da rodada, isso vai depender do interesse do grupo de laboratórios. É um ensaio colaborativo, preparar essas amostras demanda muito conhecimento e muito preparo. A Analytics dos EUA participa de um ensaio interlaboratorial para fármacos, onde estão as maiores empresas farmacêuticas, cada rodada tem um provedor do ensaio. Geralmente não existe uma entidade contratada isenta para preparar essas amostras.

O que cobrar do laboratório para saber se ele tem qualidade? Só a certificação é suficiente? Quais parâmetros você como consumidor deve levar em conta?

A primeira coisa que precisamos entender é a diferença entre metrologia legal e metrologia industrial. A metrologia legal é aquela que está regulamentada pelo INMETRO, um exemplo é a balança do açougue. Uma empresa periodicamente precisa certificar que a balança está “pesando” corretamente. 

A Higiene Ocupacional não faz parte da metrologia legal, não há nada que obrigue a utilização de laboratórios acreditados para análise química em Higiene Ocupacional. O que existem, nesse caso, são exigências das empresas para controle de qualidade.

O que exigir como consumidor?

 

  • O mais básico é o escopo de acreditação. Estude o escopo de acreditação, a análise que você quer está dentro do escopo de acreditação?
  • Olhe para o Limite de Quantificação para ver se ele te atende, e para o método também.

 

Essa é a triagem básica, e a partir daí deve-se solicitar informações mais relevantes:

 

  • O ensaio de proficiência dos últimos 2 anos para a análise em questão;
  • Teve algum momento que o laboratório falhou? Quais foram as medidas corretivas para o problema?
  • Qual seu histórico?
  • Peça a comprovação do Limite de Quantificação.

 

A AIHA tem muito mais exigências, inclusive ela tem um ensaio de proficiência próprio. Se você puder e tiver oportunidade, eu indicaria fazer uma auditoria no laboratório para saber se eles podem responder a essas questões.

As certificações interlaboratoriais no geral são bem aceitas por serem emitidas por órgãos qualificados. Isso as tornam confiáveis?

De forma alguma, principalmente se a entidade acreditadora não entende do assunto. O INMETRO é a nossa maior referência, é um dos institutos de metrologia mais avançados do mundo, porém de Higiene Ocupacional não é sua expertise.

A nossa área de Higiene Ocupacional não tem nenhum auditor – que inclusive no INMETRO são externos, que realmente entendem de Higiene Ocupacional. Eles tendem a avaliar um laboratório como se fosse um laboratório de alimentos, mas nossa área é bem diferente. 

Existem vários laboratórios muito bons, mas que até hoje não fizeram a certificação. Portanto, as certificações não  é uma garantia, infelizmente. 

Certificação de Calibração de Equipamentos

Como funciona a certificação de calibração de equipamentos? Ela é obrigatória? De quanto em quanto tempo deve ser feita?

Como não estamos falando de metrologia legal, então não existe nenhuma obrigatoriedade. A não ser que alguma norma regulamentadora especifique. Para ruído ambiental, temos uma NBR que exige a calibração em uma laboratório da rede de calibração, que é a rede do INMETRO, e é obrigatória a calibração nesses laboratórios.

Para a Higiene Ocupacional, especificamente nos casos de medição de ruído, calor, vibração e agentes químicos, não tem nenhuma obrigatoriedade. Inclusive se você quiser calibrar os seus equipamentos em um laboratório que não é certificado está tudo bem, o procedimento você terá de alinhar com quem irá contratá-lo.

Isso é mais  uma demanda de mercado do que uma obrigatoriedade da AIHA.

Existe uma carência de uma certificação mais específica para cada área da Higiene Ocupacional?

Eu, Leandro Magalhães, acredito que isso pode ser um grande diferencial. Se temos uma pessoa ou uma autoridade dentro de uma determinada área, ela pode ser um grande diferencial principalmente para encontrar profissionais que são especialistas. Na área da química, principalmente, é mais difícil encontrar profissionais com maior conhecimento. É uma área muito carente de profissionais.

Como medir qualidade? É intangível, são diversos fatores. O grande problema é: Como medir isso? Medir qualidade é complicado. É interessante a gente destacar  que muitas vezes as pessoas pensam que qualidade é só confiança, aqui na Analytics nos destacamos também em outros pontos, como na comunicação e empatia com os nossos clientes. O conceito de qualidade é muito mais amplo do que a gente pensa.

Qualidade não é só fornecer um relatório de análises com confiabilidade e rastreabilidade do dado, mas pensar em como essa informação chega até o cliente, se ela chega de forma precisa, e se é possível utilizá-la de forma eficiente. Qualidade não é só entregar o resultado correto, trata-se também de fazer com que a informação flua bem.

Reflita o seguinte:

Do jeito que você trabalha hoje, a informação que você fornece para o seu cliente é um dado ou é uma informação? 

Não adianta entregar um dado, mas em  como transformar isso em alguma coisa relevante. Assim você irá aumentar sua qualidade e seu valor percebido no seu valor/serviço.

Preço x Qualidade na contratação de serviços

Preço e qualidade são dois conceitos que andam juntos. Você pode ter produtos de qualidade com preços menores, mas será preciso abrir mão de alguma coisa. Vai ser difícil aliar um produto de qualidade com um produto de preço muito baixo, porque para você manter qualidade, principalmente dentro do laboratório, parte-se de controles de qualidade.

Para a Analytics fazer a análise de uma amostra é gasto quase 14 amostras controles para rodar em um grupo de amostras, então o custo é muito alto para se ter uma informação analítica confiável.

Qualidade é caro? Sim, porque se não precisasse fazer nenhum controle de qualidade o custo iria cair para metade.  As pessoas precisam ponderar o que é um preço justo. O preço é justo? A entrega é positiva? Geralmente quando falamos de qualidade está atrelado a um preço justo por aquela entrega.

Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário!

A Analytics Brasil além de realizar análises químicas para higiene ocupacional, atentando aos melhores métodos de amostragem de acordo com as necessidades de sua empresa, orientando quanto ao melhor tipo de amostragem, também realiza serviços de assessoria e consultoria em higiene ocupacional, além de oferecer palestras de cunho educativo sobre higiene ocupacional. Contate-nos e saiba mais!

 


Compartilhe:

Av. Bernardo Monteiro, 971 - 10 andar, Funcionários - Belo Horizonte /MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

(31) 99725-4404

comercial@analyticsbrasil.com.br