(31) 4063-9493 | 3146-9493     [email protected]

    • (31) 99725-4404

Como realizar um reconhecimento de riscos químicos

Por:Jussara
Higiene Ocupacional

13

nov 2020

Um adequado reconhecimento de riscos químicos presentes em um ambiente de trabalho envolve um detalhado estudo sobre as atividades e processos envolvidos. Você sabe por onde começar e quais informações buscar?  

Acompanhe este artigo!  

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!    

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas lives sobre o que há de mais novo e mais moderno em Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo e convidados especiais. Aproveite e se inscreva para a nossa live  da próxima semana,  clique aqui e garanta a sua vaga!   

Reconhecimento de riscos químicos 

O ponto principal para um reconhecimento de riscos químicos é o conhecimento do processo. Um bom estudo sobre o que é produzido e como é produzido, os subprodutos, as matérias primas e reações envolvidas, o fluxo do processo, as emissões fugitivas e etc. Logo, mapear o processo e entender o que entra como matéria-prima, como ela é processada (equipamentos, temperatura, pressão) e o que é gerado de produtos, subprodutos e resíduos é essencial. 

Uma boa maneira de obter informações é conversando com os trabalhadores da área. Nem sempre o que se espera de um processo é o que ocorre na prática, ir à campo e analisar o ambiente e as atividades auxilia no reconhecimento. 

Ficha de informação de produtos químicos 

A primeira fonte de dados é a Ficha de Informações de Produtos Químicos – FISPQ. Nela é possível consultar a composição (nome e número CAS), propriedades físico-químicas (estado físico, temperatura de fusão, temperatura de ebulição, solubilidade em água…), toxicidade, parâmetros de controle, entre outros, de cada substância presente no produto analisado. Caso a FISPQ esteja desatualizada ou carente de informações, é válido entrar em contato com o fabricante e solicitar o que mais for necessário para o reconhecimento dos riscos.  

Limiar de odor 

Tentar reconhecer um risco químico a partir do cheiro presente no ambiente é uma abordagem errônea. O limiar de odor trata-se da concentração média de uma determinada substância no ar em que acima dela o ser humano começa a sentir o seu odor característico. Para alguns agentes químicos, o limiar de odor pode ser inúmeras vezes maior que o limite de tolerância. E para outros agentes, o limiar de odor pode ser bem menor que o limite. Logo, sentir ou não o cheiro de uma substância, na maioria das vezes pode não significar muita coisa. 

Analytics Brasil além de realizar análises químicas para higiene ocupacional, atentando aos melhores métodos de amostragem de acordo com as necessidades de sua empresa, orientando quanto ao melhor tipo de amostragem, também realiza serviços de assessoria e consultoria em higiene ocupacional, além de oferecer palestras de cunho educativo sobre higiene ocupacional. Contate-nos e saiba mais! 

 


Compartilhe:

Av. Bernardo Monteiro, 971 - 10 andar, Funcionários - Belo Horizonte /MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

(31) 99725-4404

[email protected]