(31) 4063-9493 | 3146-9493     [email protected]

    • (31) 99725-4404

Diesel: uma visão sobre insalubridade e PGR 

Por:João Vitor
Sem categoria

21

maio 2021

Diesel: uma visão sobre insalubridade e PGR 

 Muitos profissionais se perdem na hora de reconhecer e avaliar a exposição ocupacional aos combustíveis. E quando o assunto é atividade com o emprego de óleo diesel, o cenário não é diferente. 

 A pergunta de hoje é: “como devemos tratar as exposições a óleo diesel para insalubridade e para o PGR?” 

 Acompanhe este artigo! 

 Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!   

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas aulas gratuitas sobre temas que irão facilitar a avaliação de Agentes Químicos para Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo. Aproveite e se inscreva para a live da próxima semana,  clique aqui  e garanta a sua vaga! 

 

Diesel é um óleo obtido da destilação do petróleo bruto, composto principalmente por hidrocarbonetos de 12 a 22 átomos de carbono. O Diesel é amplamente utilizado como combustível para ônibus, caminhões e veículos pesados em geral. No Brasil, devido à alta dependência do transporte rodoviário, a utilização de óleo diesel ganha destaque frente a outros combustíveis. Com alto volume em aplicação, é também esperada uma grande preocupação quanto a exposição ocupacional a este agente.  

 

Segundo a Petrobras, o óleo diesel é um composto inflamável, medianamente tóxico, volátil, límpido, isento de material em suspensão e com odor forte e característico.  

 

O Óleo Diesel e a Insalubridade 

 

Como referido anteriormente, na composição do diesel temos, principalmente, a presença de hidrocarbonetos com 12 a 22 átomos de carbono. Ao voltarmos nossa atenção para a lista de agentes químicos presentes no Anexo 11 da NR15, é possível verificar que nela não estão previstos hidrocarbonetos relacionados nesta mesma faixa de carbono.  

 

Uma prática comum entre os profissionais de SST é a aplicação das análises de benzeno, tolueno, xilenos e etilbenzeno para avaliação da exposição a diesel. No entanto, estes hidrocarbonetos possuem menos de 12 carbonos em suas cadeias, o que torna a chance de exposição a eles, através do óleo diesel, consideravelmente improvável.  

 

Já no Anexo 13 da NR15, que relaciona as atividades e operações envolvendo agentes químicos consideradas insalubres em decorrência de inspeção realizada no local de trabalho, a limpeza sob pressão de peças ou motores (nebulização) utilizando diesel é considerada insalubre. 

 

O Óleo Diesel no PGR 

 

Para o gerenciamento do risco a exposição ocupacional ao óleo diesel, cabe ao higienista ocupacional utilizar os parâmetros mais atualizados disponíveis. A ACGIH, atualizada anualmente, traz um limite de exposição recomendado para o diesel. Neste caso, esse único parâmetro já contempla a mistura que compõe o óleo. 

 

A Analytics Brasil além de realizar análises químicas para higiene ocupacional, atentando aos melhores métodos de amostragem de acordo com as necessidades da sua empresa, orientando quanto ao melhor tipo de amostragem, também realiza serviços de assessoria e consultoria em higiene ocupacional. E ainda oferecemos cursos e palestras sobre reconhecimento e avaliação de agentes químicos para higiene ocupacional. Contate-nos e saiba mais! 

 

Quer complementar o assunto? Assista a aula abaixo:

 

Inscreva-se em nosso canal do Youtube clicando aqui. 


Compartilhe:

Av. Bernardo Monteiro, 971 - 10 andar, Funcionários - Belo Horizonte /MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

(31) 99725-4404

[email protected]