(31) 4063-9493 | 3146-9493     [email protected]

    • (31) 99725-4404

Poeira de Madeira: Desvendando a exposição a esse agente químico

Por:Redator Analytics Brasil
Higiene Ocupacional

05

abr 2020

Poeira de Madeira? Poeira Vegetal? Como enquadrar? O que fazer quando estamos avaliando a exposição ocupacional a este agente? Neste artigo, eu Leandro Magalhães, irei desvendar os mistérios que cercam este agente químico.

 

Acompanhe o artigo!

 

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas lives sobre o que há de mais novo e mais moderno em Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo e convidados especiais. Aproveite e se inscreva para a nossa live da próxima semana, clique aqui e garanta a sua vaga!

 

A poeira de madeira gera insalubridade?

 

Não há menção da poeira de madeira nos anexos 11, 12 e 13 da NR-15. O anexo 12 que trata de poeiras, só deve ser aplicado para poeiras minerais. Logo, a poeira de madeira não gera insalubridade.

 

Como tratar a poeira de madeira no PPRA?

 

Na nossa NR-9 para a elaboração de PPRA, devem ser observados os limites de tolerância estabelecidos pela NR-15 e na ausência destes limites deve-se ser consultada a ACGIH. A ACGIH estabelece o limite de tolerância para poeira de madeira na fração inalável. Portanto, devemos considerar este agente durante a confecção do PPRA.

 

A primeira coisa deve ser entendida é que o limite de tolerância para madeira estabelecido pela ACGIH, irá variar de acordo com a espécie da madeira. Cada composição vegetal possui efeitos diferentes no organismo humano, sendo algumas até carcinogênicas, o que complica a situação quando pensamos em LINACH e aposentadoria especial.

 

Trabalhadores que manipulam madeira podem ter aposentadoria especial?

 

De acordo com a LINACH, para um agente ser comprovadamente carcinogênico ele deve ter registro CAS e estar no grupo 1 (carcinogênicos para humanos). No entanto a poeira de madeira não tem número CAS. Portanto, conforme o decreto nº 3048, quem trabalha com a poeira de madeira não pode ter aposentadoria especial.

 

Infelizmente de acordo com a própria ACGIH, o TLV estabelecido para a poeira de madeira não é um limite bem embasado e conclusivo.  Como existem vários tipos de madeira, faltam estudos mais elaborados para que seja possível estabelecer um limite mais assertivo. Por isso, mesmo protegendo os trabalhadores com o limite de ACGIH, é de suma importância se manter atento aos exames biológicos de trabalhadores que estejam expostos a poeira de madeira.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário!

 

A Analytics Brasil além de realizar análises químicas para higiene ocupacional, atentando aos melhores métodos de amostragem de acordo com as necessidades de sua empresa, orientando quanto ao melhor tipo de amostragem, também realiza serviços de assessoria e consultoria em higiene ocupacional, além de oferecer palestras de cunho educativo sobre higiene ocupacional. Contate-nos e saiba mais!

 

 


Compartilhe:

Av. Bernardo Monteiro, 971 - 10 andar, Funcionários - Belo Horizonte /MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

(31) 99725-4404

[email protected]