(31) 4063-9493 | 3146-9493     [email protected]

    • (31) 99725-4404

Varredura de solventes: como e porque usar esta análise?

Por:Redator Analytics Brasil
Análises Químicas

19

mar 2018

A varredura de solventes é um teste quantitativo, essencialmente equivalente aos métodos OSHA e NIOSH individuais já utilizados. O desenvolvimento do método para análise de vários solventes a partir de uma só corrida é obtido através de ajustes em relação aos métodos originais, uma vez que é necessário utilizar um único solvente para dessorção do agente químico do carvão ativo. A abordagem mais ampla para estas análises é obtida pelo método OSHA 7 para análises de vapores orgânicos coletados em tubos de carvão ativo.

Para saber mais sobre varredura de solventes, continue lendo este artigo! Não deixe de curtir nossa FanPage para ficar por dentro de todas as dicas e novidades.

Alterações

Alterações são inevitáveis para quase todos os métodos NIOSH e OSHA, uma vez que estes são geralmente antigos e alguns dos equipamentos utilizados não são encontrados em laboratórios químicos na atualidade. Praticamente todos os laboratórios de HO de alta capacidade e confiabilidade realizam modificações nos métodos originais para sua rotina, principalmente visando os limites de exposição que de modo geral estão menores a cada atualização.

Usos da Varredura de Solventes

O uso típico da varredura de solventes é quando o higienista ocupacional precisa analisar múltiplos compostos inclusos na lista de agentes do laboratório e a varredura é a maneira mais econômica para cobrir todos eles.

Um outro uso seria para a busca de compostos não identificados ou desconhecidos, isto é, quando o higienista desconhece a presença dos agentes no ambiente. Porém esta abordagem deve ser utilizada com cuidado e o profissional deve saber interpretar o resultado. Voltaremos a este tópico na sessão “Erros mais comuns quando se utiliza a Varredura de Solventes’’.

A varredura de solventes pode ser o passo inicial para identificação das exposições, mas a Analytics também possui uma análise chamada de Vapores Orgânicos de Alta resolução, em que os compostos com maiores concentrações são identificados por Cromatografia Gasosa com Detecção de Massas, porém esta análise é mais cara. A Varredura de Solventes seria, portanto, o ‘’pontapé’’ inicial para o reconhecimento dos agentes presentes no ambiente.

A varredura de solventes é um método confiável?

A varredura de solventes é um método quantitativo confiável para os agentes inclusos na lista de compostos fornecidos pelo laboratório. Porém é imprescindível que o higienista ocupacional realize todas as etapas da higiene ocupacional, que são ANTECIPAR, RECONHECER, AVALIAR E CONTROLAR. Tendo estas etapas sido realizadas o método de varredura de solventes é tão confiável quanto os demais.

Podemos, entretanto, sugerir algumas abordagens que geram uma maior confiabilidade ao monitoramento dos agentes. Uma das abordagens que sugerimos é caso algum agente da varredura apresente uma concentração elevada, isto é, acima do limite de tolerância ou próximo deste, sugerimos realizar um plano de amostragem individualizado para estes agentes. Fica a critério do higienista definir o valor a partir do qual um plano de amostragem é estabelecido.

Clique aqui para compartilhar este artigo em suas redes sociais!

Erros mais comuns quando se utiliza a Varredura de Solventes

O erro mais comum no uso da Varredura de Solventes é quando esta é utilizada para monitorar agentes desconhecidos no ambiente de trabalho. Alguns profissionais acreditam que esta análise avalia todo e qualquer solvente ou vapor orgânico presente no ambiente. Mas não é bem assim…

Situação 1:

O higienista fica em dúvida sobre o que deve avaliar quando um funcionário utiliza um produto XYZ, e é ‘orientado’ a realizar uma varredura de solventes.

Situação 2:

O higienista ocupacional recebe um relatório analítico de varredura de solventes em que todos os agentes estão abaixo do limite de quantificação do laboratório. Ele acredita que todos os problemas estão resolvidos, pois nada foi detectado e o trabalhador está em um ambiente que não gera exposição a nenhum agente químico.

As Duas situações são mais comuns do que se imagina e as interpretações estão completamente erradas! A Varredura de Solventes é limitada a um determinado grupo de agentes químicos. Se o agente não está incluso no grupo de analitos oferecido pelo laboratório para a Varredura de Solventes, ele não foi analisado e, portanto, pode sim estar presente no ar. Cada laboratório oferece um grupo de analitos e estes devem ser conhecidos antes da realização da análise.

A lista de compostos descritos na varredura de solventes é selecionada pelos laboratórios, sendo que cada um possui sua própria lista. A Analytics Brasil desenvolveu uma lista de agentes englobando as análises mais solicitadas pelos clientes e também baseado nas composições de solventes mais comumente encontrados no mercado.

Nossa lista inclui 30 agentes, são eles: 1,1,1-Tricloroetano, 1,2,4-Trimetilbenzeno, 1,2-Dicloroetano, 1,4-Dioxano, Acetato de n-Butila, Acetato de Etila, Acetato de n-Propila, Acetona, Benzeno, Ciclohexanona, Cloreto de Metileno, Clorobenzeno, Decano, Estireno, Etilbenzeno, Heptano, Hexano, Isooctano, Metiletilcetona, Metilisobutilcetona, Octano, Pentano, Percloroetileno, Tetrahidrofurano, Tolueno, Tricloroetileno, 1,2,4- Trimetilbenzeno, o-Xileno, m-Xileno e p-Xileno.

Alguns exemplos clássicos de ambientes onde se emprega a varredura de solventes para análise de sustâncias desconhecidas são:

– Postos de Gasolina;
– Lavanderias;
– Locais de tratamento de madeira;
– Laboratórios;
– Refinarias;
– Farmacêuticas.

A Analytics Brasil tem a confiabilidade necessária para avaliar qual o melhor tipo de amostragem para sua necessidade. Contamos com a experiência de um laboratório que é acreditado pela AHIA (Associação Norte-Americana de Higiene Industrial), além da liderança em análises químicas para higiene ocupacional desde 1977.

Estamos a disposição para sanar quaisquer dúvidas. Contate-nos!

Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário!


Compartilhe:

Av. Bernardo Monteiro, 971 - 10 andar, Funcionários - Belo Horizonte /MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

(31) 99725-4404

[email protected]