(31) 4063-9493 | 3146-9493     comercial@analyticsbrasil.com.br

O que precisamos saber sobre o controle para gases e vapores?

Por:leandro
Análises Químicas

13

nov 2018

Uma das principais preocupações do mundo contemporâneo é a garantia de um ambiente de trabalho saudável. Porém, para isso, é necessário tomar medidas eficazes de segurança — por exemplo, o controle das exposições a gases e vapores.

Existem diversas substâncias que podem ser extremamente prejudiciais para a saúde dos colaboradores, podendo causar alguns problemas e, inclusive, levar à morte. Então, é fundamental que consigamos criar um ambiente salubre.

A dúvida que fica é: o que precisamos saber sobre o controle da emissão e permanência de gases e vapores tóxicos? Continue a leitura deste artigo e descubra!

Qual a diferença entre gases e vapores?

Do ponto de vista físico-químico, gases e vapores são dois estados diferentes, cada um com suas características e importâncias.

O gás pode ser definido de forma simples como uma substância que se encontra no estado gasoso quando submetida a condições normais de temperatura e pressão (CNTP). Os vapores, por sua vez, são a fase gasosa das substâncias líquidas na CNTP e que, como o próprio nome diz, têm tendência à evaporação.

Não podemos deixar de mencionar que a CNTP representa a temperatura de 25 ºC e 760 mm Hg (milímetros de mercúrio, equivalente à pressão ao nível do mar). Além disso, a pressão de vapor, responsável por definir a volatilidade de uma substância, é outro fator a se considerar.

O que é um ambiente insalubre?

Ambientes insalubres são aqueles em que a concentração de gases, vapores, poeira e fumos, em suspensão no ar, podem ser nocivos à saúde dos colaboradores (como em porões, galerias e galpões). Sendo assim, é fundamental tomar medidas para garantir o controle para gases e vapores nesses locais.

Como os gases são classificados?

Saber a classificação do gases pode ser de grande valia para a determinação dos métodos de proteção. Veja, a seguir, as características dos principais tipos:

Gases asfixiantes simples

Os asfixiantes simples são aqueles que provocam o efeito da asfixia, popularmente conhecida como falta de ar. Pode-se dizer que esses gases são responsáveis por reduzir os níveis de concentração do oxigênio no ar ambiente, tornando-o deficitário em oxigênio, o que pode causar a dificuldade de respiração.

A presença desse tipo de gás pode trazer sérias consequências de saúde aos trabalhadores, podendo levá-los à morte. Gases como nitrogênio, hélio e metano são exemplos de gases asfixiantes simples.

Gases tóxicos

Os gases tóxicos apresentam alto grau de toxicidade, pelo fato de serem formados por substâncias nocivas se inaladas. O grau de toxicidade dependerá do tipo da substância presente, de sua concentração e do tempo de exposição.

Um bom exemplo de gás tóxico é o monóxido de carbono, que sai do escapamento dos carros.

Gases combustíveis

Os gases combustíveis, por sua vez, são aqueles que podem entrar em combustão na presença da concentração certa de oxigênio e causar incêndios e explosões.

A presença desse tipo de gás em um limite inferior de explosividade e ponto de fulgor (temperatura mínima para gerar uma concentração de vapor inflamável, na presença de uma fonte de ignição) pode ser a origem de um incêndio ou uma explosão. O gás natural e o propano são exemplos de gases combustíveis.

Quais as consequências para a saúde do trabalhador?

Garantir o correto controle para gases e vapores é fundamental para a saúde do trabalhador. A presença de certas substâncias pode trazer consequências gravíssimas para a vida das pessoas.

Como destacado no tópico anterior, alguns gases podem levar as pessoas à morte em poucas horas. Outros, como o benzeno, podem causar dores de cabeça, náuseas, irritação das vias respiratórias e até mesmo câncer.

Além disso, existem outras substâncias nocivas à saúde humana que podem danificar o sistema nervoso central, causando prejuízos neurológicos, infecção pulmonar, anemia não regenerativa e outras doenças.

Como aplicar medidas de controle para gases e vapores?

O controle para gases e vapores pode ser realizado por meio de uma análise química do ar. Para isso, recomenda-se a realização de uma avaliação periódica do ar ambiente, buscando identificar a presença de substâncias prejudiciais à saúde e garantindo o controle de tais substâncias.

Para simplificar o processo, pode ser válido contar com uma empresa especializada no assunto. Empresas do ramo são qualificadas para analisar o ambiente ocupacional e saberão exatamente o que fazer caso a condição encontrada não seja adequada.

Gostou das informações sobre o controle para gases e vapores que destacamos? Ficou com alguma dúvida? Então não hesite em entrar em contato conosco. Estamos prontos para te ajudar!


Compartilhe:

Av. dos Andradas 3323 - Sala 504, Santa Tereza - BH/MG

(31) 4063-9493 | 3146-9493

comercial@analyticsbrasil.com.br